Windows 11 vai rodar em PCs com processadores antigos, mas há um porém

A Microsoft atendeu os pedidos e finalmente abaixou algumas das exigências para se instalar o Windows 11 no computador. Nesta sexta-feira (27), a empresa anunciou que não será mais necessário ter um processador compatível para rodar o novo SO, mas a instalação deverá ser feita do zero, via arquivo de imagem, não por meio de atualização direta.

O caminho para migração de sistema operacional (Win 10 para Win 11) pelo Windows Update só estará disponível para os computadores que passarem no teste de compatibilidade — atingindo os requisitos mínimos, tendo um dos processadores compatíveis e os mecanismos de segurança ativados. Uma das formas de verificar a compatibilidade será pelo antigo app Verificação de Integridade do PC, que volta hoje retrabalhado para testadores do Windows Insider.

Entretanto, a Microsoft não impedirá que computadores com componentes não suportados instalem o Windows 11. Para tanto, porém, usuários precisarão recorrer à instalação convencional pelo arquivo de imagem ISO do SO (atualmente já disponível para download pelo Windows Insider).

A Gigante de Redmond diz que essa alternativa é pensada para empresas, permitindo que testassem o sistema operacional nas máquinas corporativas (até as não suportadas) antes de atualizar. Ainda assim, todos poderão aproveitar a rota de instalação, mas por sua própria conta e risco.

 

A companhia não garante que haverá compatibilidade de drivers e nem que o sistema rodará 100%, portanto a falta de suporte ainda será um problema sério para computadores muito antigos. Além disso, os requisitos mínimos seguem os mesmos.

Mais processadores compatíveis

Junto com o anúncio, a MS revelou que ampliou a lista de compatibilidade de processadores para incluir modelos da linha Intel-Core X e Xeon W. Outra edição adicionada ao pacote foi o Intel-Core 7820HQ, que equipa o Microsoft Surface Studio 2, lançado em 2018.

Menu Iniciar, novo material para a Fluent Design e vários outros recursos marcam a virada de página da família Windows (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Quem ficou de fora da festa, infelizmente, foi a primeira geração dos AMD Ryzen, construída na arquitetura Zen 1. A Microsoft diz que “analisou cuidadosamente” os modelos de processadores em parceria com a fabricante comandada por Lisa Su, e juntos concluíram que não restam modelos de CPUs para adicionar à lista de compatibilidade.

Neste caso, portanto, os donos de computadores com os Ryzen iniciais ainda poderão instalar e rodar o Windows 11 — pela instalação com ISO. Porém, a MS afirma que o SO enfrentou 52% mais erros de kernel, enquanto hardware compatível enfrentava somente 0,2%.

O Windows 11 segue sem qualquer data de lançamento definitiva, mas outubro está chegando e ele é a previsão atual da estreia. Computadores novos devem receber o sistema operacional primeiro, e a migração gratuita do Win 10 só seria distribuída em 2022. Para experimentar o SO, você precisa se tornar um membro do programa Windows Insider.

Com informações de canaltechMicrosoft

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *